quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Janeiro - 2011

01- Confraternização Universal ( Internacional )
03- Dia da Abreugrafia
05- Criação da primeira Tipografia no Brasil
06- Dia da Gratidão
06- Dia de Reis
07- Dia da Liberdade de Cultos
08- Dia do Fotográfo
09- Dia do Fico
14- Dia do Enfermo
15- Dia do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
20- Dia de São Sebastião - Padroeiro da Cidade do Rio de Janeiro
20- Dia do Farmacêutico
21- Dia Mundial da Religião
25- Dia da Criação dos Correios no Brasil
25- Dia da Fundação da Cidade de São Paulo
25- Dia do Carteiro
30- Dia Nacional da Histórias em Quadrinhos
30- Dia do Mágico
Postado por Edni, ás 19:45

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Inclusão no Brasil

Antes do século 20, o sistema de educação no Brasil não contemplava o processo de inclusão. Ao contrário, foi um período caracterizado pela exclusão até que surgiram as chamadas classes especiais em poucas instituições de ensino.

A partir da década de 1950, as escolas especiais começam a aparecer e já nos anos 1970 as crianças puderam frequentar as salas regulares, porém ainda sem qualquer tipo de adaptação ao atendimento especializado que elas precisavam.

Com o lançamento da Constituição Federal de 1988 muito mudou. De acordo com ela, o Estado deve garantir o atendimento educacional especializado, preferencialmente na rede regular de ensino. Além disso, promover o bem de todos, sem preconceito de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

Declaração de Salamanca
A inclusão educacional passou a ganhar ênfase no mundo por meio de incentivo das Organizações das Nações Unidas, a partir da década de 1990. Nesse mesmo ano, foi dado o pontapé inicial nesse movimento com a Conferência Mundial de Educação para Todos, na Tailândia, em 1990. Em 1994, ele foi implementado e complementado na Espanha por meio da Declaração de Salamanca, o texto mais completo sobre inclusão Educacional e do qual o Brasil é signatário. Ele define as linhas de ação a serem desenvolvidas, enfatizando a Educação Infantil no processo. Ainda de acordo com ele, a Educação Infantil deve ser implementada com uma pedagogia voltada para a diversidade e para a necessidade específica das crianças que apresentam necessidades especiais em diferentes contextos, não esquecendo de beneficiar a todos de forma igualitária.


Fonte: Nayara Barrocal, pedagoga especialista em Educação infantil, pesquisadora da área Inclusão Educacional, alfabetizadora, tutora presencial em Educação continuada de docentes.
Postado por Edni, ás 18:10

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Reflexão e ação


É comum no início do ano o clima de expectativa e ansiedade nas escolas, afinal sempre há novidades na equipe docente e discente. Nesse momento é crucial o papel do coordenador pedagógico que atuará como: formador, articulador e transformador.

Como formador: sondando as reais necessidades dos professores através de relatos e observações. Assim, encontrará subsídios teóricos e práticos para que nas reuniões pedagógicas possa desenvolver temas que sejam de interesse do grupo levando-os à reflexão-ação.

Como articulador: envolvendo toda a equipe escolar no desenvolvimento de projetos pedagógicos e/ou didáticos que visem uma educação de qualidade, sendo o elo entre família-escola-sociedade.

Como transformador: estimulando em toda comunidade escolar questionamento, reflexão, criatividade e inovação, realizando mudanças curriculares necessárias.

O primeiro encontro com a equipe docente deve ser planejado de forma que:

* Novos professores sejam acolhidos;
* Todos possam expressar suas idéias;
* A divisão de turmas seja de acordo com os interesses do grupo;
* Dúvidas relacionadas a metodologia ou filosofia da escola sejam sanadas;
* Podem ser realizadas dinâmicas e vivências que visem á união e ao comprometimento com o trabalho;
* Para que haja um planejamento em conjunto e ainda sobre tempo para leituras e debates de temas atuais e relevantes, é necessário duas a três semanas de dedicação antes do início das aulas.

O mundo está mais rápido e complexo. Vivemos a " sociedade do conhecimento " com informação por todos os lados, o que acarreta uma mudança de paradigma. A educação do século 21 exige a formação integral do indivíduo, o aluno passa a ser o sujeito de sua própria história e não é admissível só acúmulo e transmissão de conhecimento.

No final do século 20, com a globalização e os avanços tecnológicos, o intelectual francês Jacques Delors produziu um dos documentos que melhor sintetizam o movimento de mudança, registrado na educação - Um tesouro a descobrir- Relatório da Unesco da Comissão Internacional sobre Educação para o século 21 ( Editora Cortez, 1996 ). Nele, lançou os " quatro pilares da educação do século 21 ":

1- Aprender a conhecer: adquirir os instrumentos da compreensão.

2- Aprender a fazer: para poder agir sobre o meio envolvente.

3- Aprender a conviver: a fim de participar e cooperar com os outros em todas as atividades humanas.

4- Aprender a ser :via essencial que integra as três precedentes.

Fonte: Patrícia Lopes da Fonte, educadora especializada em pedagogia de projetos, escritora , autora e tutora de cursos presenciais e on-line de educação a docentes
Postado por Edni, ás 10:50

FELIZ 2011

A TODOS AMIGOS (AS) E SEGUIDORES UM FELIZ 2011, CHEIO DE ALEGRIAS, PAZ, SAÚDE E MUITAS CONQUISTAS.
A TODOS MUITO OBRIGADO.
COMEÇO A PARTIR DE HOJE A ESCREVER UM NOVO CAPÍTULO NO LIVRO DA VIDA CHAMADO " RECOMEÇO ". E PARA ISSO , ESPERO PODER SEMPRE CONTAR COM O CARINHO E O AFETO DE TODOS VOCÊS.
UM HIPER MEGA BEIJO ....
EDI